Cães e Gatos precisam usar Protetor Solar?


Assim como os humanos, cães e gatos precisam usar protetor solar! E em alguns casos, essa utilização se torna indispensável!

Mas por que cães e gatos precisam usar protetor solar?

A exposição à radiação solar, principalmente em cães e gatos de pelagem clara, com áreas despigmentadas, com pelo curto ou em animais albinos pode causar queimaduras e lesões na pele características da chamada Dermatite Solar ou Dermatite Actínica.

Esta é uma doença caracterizada por uma grave reação inflamatória da pele, bem dolorosa e que pode ainda evoluir, em alguns casos, para neoplasias (como hemangioma, hemangiossarcoma, carcinoma de células basais e carcinoma espinocelular).

As lesões da Dermatite Solar nos cães podem atingir o focinho, orelhas, pálpebras, abdome e dorso. Já nos gatos, podem ocorrer principalmente na face.

As raças caninas com maior predisposição a estas lesões incluem: Whippet, Dálmata, Staffordshire terrier, Basset hound, Bull dog, Pit bull terrier, Boxer, Bull terrier e Beagle.

Qual protetor solar devo usar nos meus cães e gatos?

Para proteção dos pets já existe no mercado protetor solar com FPS 30, que é especialmente desenvolvido para cães e gatos de modo a evitar alergias, de fácil absorção, resistente à água e com sabor amargo para evitar lambeduras.

Há ainda a opção de se utilizar o protetor proveniente de farmácias de manipulação veterinária (em gel ou creme oil free).

E posso usar em cães e gatos o mesmo protetor solar que nós usamos?

Definitivamente NÃO! Não é recomendada a utilização de protetor solar humano em animais, pois determinados ingredientes de suas formulações, como silicone e ácido paraminobenzoico (PABA), podem ser nocivos, mesmo que em pequena quantidade.

Para conhecer a melhor opção, inclusive o fator de proteção solar mais adequado ao seu pet leve-o ao médico veterinário!

Como usar o protetor solar nos cães e gatos?

Primeiramente, é importante lembrar que o protetor solar deve ser usado sempre que o animal for se expor ao sol, o que ocorre geralmente durante os passeios ou qualquer atividade ao ar livre.

Quanto ao modo de usar, o produto deve ser espalhado pelo corpo do animal, de maneira uniforme, principalmente na cabeça, pontas de orelhas e focinho (sendo especialmente importante para animais de focinho rosado), tomando o cuidado de impedir a entrada do protetor solar nos olhos, nariz e ouvidos.

Após a aplicação, deve-se distrair o animal para que ele não lamba o produto (permitindo assim a absorção adequada do protetor) e esperar 30 minutos para a exposição solar. Recomenda-se a reaplicação em casos de exposição solar prolongada ao sol e à água.

Devemos também estar sempre atentos ao horário em que vamos passear com nossos cães, sendo mais indicado que se faça isso antes das 10h da manhã e após as 18h da noite, pois assim evitamos os períodos de alta incidência solar, especialmente durante o verão.

Outras dicas importantes para um bom divertimento dos seus cães durante o passeio são: oferecer água fresca, atentar-se para a temperatura do solo (para proteger as patinhas) e respeitar os limites do animal! Dessa forma, você estará protegendo o seu melhor amigo!

E para os animais que já desenvolveram a dermatite solar ou actínica o uso do protetor solar faz parte do controle da doença, porém a exposição ao sol deve ser evitada, pois a pele se torna sensível e a radiação agrava bastante o quadro.


Autora do artigo: Médica Veterinária Jéssica Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *