15 Alimentos Perigosos para Cães presentes nas Ceias de fim de ano.


Alguns dos alimentos perigosos para cães estão presentes nas ceias de fim de ano. Casa cheia, mesa farta, bebidas à disposição… As comemorações de fim de ano, Natal e Réveillon, são muito esperadas, sendo um momento de confraternização entre amigos, familiares e…nossos pets.

É exatamente aí que devemos ficar atentos, pois num momento de alegria, às vezes sem pensar, acabamos oferecendo alimentos que são destinados somente ao consumo humano para os pets.

“Ah…mas é só um pouquinho, só hoje…não vai fazer mal…”

Dependendo do alimento, basta uma pequena porção para ser letal para o pet, tornando clara a importância de conhecermos o que não podemos oferecer e nem deixar ao alcance deles.

15 Alimentos perigosos para cães: vamos a eles?

1) Cebola;  2) Cebolinha; 3) Alho poró.

Toda ceia em sua preparação pode conter esses perigosos ingredientes, sendo fundamental a atenção na hora de cortar e descartar as sobras para que os pets curiosos não corram riscos.

Esses ingredientes contem compostos sulfurosos, os quais não são metabolizados corretamente por cães e gatos, podendo se acumular no organismo gradativamente.

Mesmo consumidos em pequenas quantidades, principalmente a cebola, seja esta cozida, crua ou presente em algum alimento processado, tem elevado potencial tóxico, podendo gerar vômitos, diarreia, sangue na urina, dificuldade respiratória, irritações gástricas e até destruição de glóbulos vermelhos, causando anemia hemolítica.

4) Uva; 5) Uva passa.

Chegou o fim de ano e as uvas são os ingredientes mais marcantes que compõem as ceias. Apesar de muito amadas por nós humanos, elas são altamente tóxicas para nossos pets, mesmo em pequenas quantidades, já que o sistema urinário não consegue filtrar as toxinas.

O resultado mais grave é uma insuficiência renal aguda muitas vezes irreversível, podendo levar o animal ao óbito. Sintomas que também podem ser observados são vômitos e diarreia, falta de apetite, dor abdominal e apatia.

6) Castanhas do Pará; 7) Castanhas de Caju; 8) Nozes; 9) Amêndoas; 10) Pistache

Esse grupo das oleaginosas também marca presença nas ceias, umas mais outras nem tanto. Apesar de não serem letais para os pets, podem prejudicá-los bastante. As castanhas do Pará e de caju são gordurosas e calóricas, podendo gerar a longo prazo quadro de pancreatite.

Entretanto, numa porção correta pré-definida por um nutrólogo veterinário podem ser benéficas por serem ricas em ômega 6.

Nozes, amêndoas e pistache podem ser indigestas, gerando problemas gastrointestinais e se ingeridos mofados, problemas hepáticos por conta de toxinas produzidas por fungos.

11) Noz de Macadâmia;

Mesmo não estando tão presente nas ceias, vale abordar sobre essa oleaginosa, a mais perigosa para os pets, já que mesmo fornecida em pequenas porções, pode gerar quadro de intoxicação com sintomas como vômitos, fraqueza, andar cambaleante, tremores, dores abdominais e até paralisia reversível de membros posteriores. Este é um dos alimentos perigosos para cães que devemos ficar mais atentos neste fim de ano.

12) Chocolates

Esse saboroso ingrediente de muitas sobremesas também não é seguro para os pets, já que contem as substâncias Teobromina e Cafeína responsáveis pelo quadro de intoxicação, incluindo sintomas como vômito, diarreia, excitação, aumento de temperatura corporal, respiração acelerada, convulsão e até coma.

A teobromina, mais perigosa aos pets, se encontra em maior quantidade nos chocolates amargos, sendo o risco de intoxicação ainda maior.

Por estar sempre presente, os chocolates são alimentos perigosos para cães! Fique atento!

13) Doces;

O açúcar presente nas sobremesas em geral é um vilão para nossos pets, já que também apresenta toxicidade pelo alto teor de glicose que não é digerido pelo organismo deles, diferentemente do nosso.

Podem causar a médio ou longo prazo, transtornos gástricos, resistência insulínica, obesidade e até pancreatite.

Não esquecendo que o risco não diminui com a ingestão de doces dietéticos, pois os mesmos contém o xilitol, substância natural, mas que causa intoxicação imediata, provocando letargia, vômitos, perda da coordenação e até convulsões.

14) Bebidas Alcoólicas

Apesar de óbvia a proibição da ingestão de bebidas alcoólicas por pets, ainda ocorre a chegada de casos de urgência nas clínicas veterinárias. Os motivos são variados, mais na maioria das vezes por descuido com uma garrafa no chão ou bebida derramada eles acabam ingerindo e o tutor só percebe horas depois. As consequências envolvem mudança de comportamento, podendo ficar mais agressivo ou deprimido, lesão renal, vômitos e diarreia, dificuldade respiratória, desidratação, convulsão e até o óbito.

15) Ossos cozidos

As sobras da ceia são inevitáveis e é fundamental um cuidado com os ossos, seja do frango, peru ou chester. Apesar dos pets poderem ingerir ossos crus, claro sob um acompanhamento de um nutrólogo veterinário, quando os mesmos são cozidos se tornam altamente perigosos, pois ocorre uma destruição enzimática além de ficarem muito frágeis, podendo se quebrar em lascas no organismo e provocar engasgos, obstruções e até perfurações.

Lembrem:  Apesar dos pets poderem ingerir vários alimentos que são comuns à nossa alimentação, eles possuem uma capacidade de digestão totalmente diferente. Atenção aos Alimentos Perigosos para Cães!

 

Quer dar um agrado ao seu pet?

Opte por petiscos naturais e saudáveis específicos, sem riscos para sua saúde.

Conscientize os membros da família e os amigos sobre os perigos.

Os cães e gatos também podem curtir as festas de fim de ano de uma maneira segura e saborosa.

Feliz 2018!!!

Autora: Dra. Viviane Boechat

Nutróloga Veterinária

Fanpage: https://www.facebook.com/naturalispet

Site: http://www.naturalispet.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *